A carreira turística dos burros da Galera de Água de Pau e de Água D´Alto

(…) está em ebulição um novo projeto de sucesso turístico e inovador
levado a efeito por duas senhoras, inglesa e francesa? Oxalá!

Roberto Medeiros

A ilha de São Miguel, que era ao tempo um laranjal florido, quando empresários ingleses, radicados na ilha, mantinham entre S. Miguel e a Inglaterra, no século XIX uma ligação comercial direta e muito frequente, os “rapazes dos burros” transportavam suas famílias e “turistas” de Ponta Delgada às Furnas.

Foi neste período áureo de produção e de exportação da laranja, que a “carreira” dos rapazes dos burros começou a distinguir-se no transporte de estrangeiros e locais pela ilha, em visitas às Sete Cidades, à Rocha da Relva, à Abilheira, à Serra de Água de Pau, às Furnas, e a outros tantos lugares exóticos de sossego e beleza.

Os rapazes dos burros esperando por clientes © D.R.

O burro, no seu passo pachorrento, convidava os turistas, ao longo da viagem, a ter um espírito curioso, a ser bom observador e com um natural pendor artístico. Graças à “Carreira dos Burros” e aos seus rapazes, Joseph e Henry Bullar deixou precioso diário, páginas de exaltação calorosa e compreensiva da bondade deste povo, da beleza destas ilhas e até deste céu sem igual, no seu livro “Um inverno nos Açores e um verão nas Furnas [séc XIX, 1838-39]”.

É neste contexto que a “Galera Donkey Paradise e Água D’alto Donkey Paradise”, dois projetos em embrião de estrangeiros radicados na Caloura, na Vila de Água de Pau e em Água D’Alto pretendem reescrever páginas da história dos Açores ao retomar o transporte turístico duma carreira de burros felizes que vivem na Quinta da Galera e na rua da Cruz em Água D’Alto, nos concelhos de Lagoa e de Vila franca, na ilha de S. Miguel.

A ideia e o entusiasmo de iniciar um projeto desta envergadura na ilha de S. Miguel e nos Açores foi de Bethany Joy, que há já alguns anos se instalou numa quinta localizada na rua da Cruz na freguesia de Água D’Alto. Para este projeto ela já conta com uma “frota” de seis burros para o seu programa para transporte de turistas. Na Galera na Vila de Água de Pau Ana Brassard conta já com dois burros que já temos visto a serem “passeados” pelo caminho da Caloura, ladeados de crianças e seus familiares. Está em ebulição um novo projeto turístico inovador levado a efeito por estas duas senhoras, inglesa e francesa? Oxalá!

Crónica publicada na edição impressa de outubro de 2021

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário