Açores registam 23 novos casos e 24 recuperações na ilha de São Miguel

© D.R.

Os Açores registaram hoje 23 novos casos de infeção pelo novo coronavírus que provoca a covid-19 e 24 recuperações, havendo agora 278 casos ativos, todos na ilha de São Miguel.

Segundo o comunicado da Autoridade de Saúde Regional, nas últimas 24 horas foram detetados 23 novos casos positivos de infeção, “todos em São Miguel, em contexto de transmissão comunitária”, em resultado de “1.977 análises realizadas nos laboratórios de referência da Região e uma em laboratório não convencionado”.

O concelho da Ribeira Grande, o único que se encontra em alto risco de transmissão nos Açores, é o que regista mais novos casos: 13 (quatro em Rabo de Peixe, um na Matriz, três na Maia, três em Fenais da Ajuda, um na Ribeira Seca e um em São Brás).

Ponta Delgada registou seis novos casos (três na Fajã de Baixo, um em São José, um em São Roque e um na Fajã de Cima), Lagoa dois (um em Santa Cruz e um em Água de Pau) e Vila Franca do Campo dois (em São Pedro).

Por outro lado, foram registadas 24 recuperações, todas na ilha de São Miguel (12 na Ribeira Grande, nove em Ponta Delgada, duas no Nordeste e uma na Lagoa).

Estão internados 14 doentes com covid-19 no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, três dos quais em unidade de cuidados intensivos.

Os Açores têm atualmente 278 casos ativos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 que provoca a doença covid-19, todos em São Miguel, e estão em vigilância ativa 1.504 pessoas.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados na região 5.676 casos de infeção, tendo ocorrido 5.235 recuperações e 33 mortes. Saíram do arquipélago sem terem sido dadas como curadas 79 pessoas e 51 apresentaram comprovativo de cura anterior.

Até sexta-feira, foram administradas nos Açores 146.999 doses de vacinas contra a covid-19, a 92.036 pessoas (37,3% da população, de acordo com os Censos de 2011), das quais 54.963 com duas doses (22,3%).

Na ilha de São Miguel, o concelho da Ribeira Grande está em alto risco de transmissão, Ponta Delgada e Vila Franca do Campo em médio risco, Lagoa em baixo risco e Nordeste e Povoação em muito baixo risco. As restantes ilhas do arquipélago estão também em muito baixo risco.

A avaliação do nível de risco nos Açores tem por base um modelo alemão, de semáforos, e é calculado em função do número de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes num período de sete dias.

Existem cinco níveis de risco: muito baixo (menos de 25 casos por 100 mil habitantes), baixo (entre 25 e 49 casos por 100 mil habitantes), médio (entre 50 e 74 casos por 100 mil habitantes), médio alto (entre 75 e 99 casos por 100 mil habitantes) e alto (mais de 100 casos por 100 mil habitantes).

Lusa/ DL

Categorias: Saúde

Deixe o seu comentário