Açores vão ter este ano mais cerca de 80 vagas para apoiar portadores de deficiência

Vasco-Cordeiro-inaugura-São-Jorge-centro-atividades-ocupacionais-Santa-Casa-

O Presidente do Governo anunciou hoje, em S. Jorge, que os Açores vão dispor, este ano, de cerca de 80 novas vagas em equipamentos sociais para apoiar cidadãos portadores de deficiência, em investimentos superiores a sete milhões de euros previstos na Carta Regional das Obras Públicas e que reforçam o coesão social no arquipélago.

“Temos a consciência que é esta aliança de boas vontades e estas parcerias que se estabelecem entre entidades públicas e Instituições Particulares de Solidariedade Social que permitem que estes resultados vão surgindo ao nível da coesão social”, afirmou Vasco Cordeiro, na inauguração da obra de recuperação e adaptação do edifício do antigo externato Cunha da Silveira para Centro de Atividades Ocupacionais e Lar Residencial.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro salientou que, à semelhança do que aconteceu hoje em S. Jorge, também em outras ilhas, como a Terceira, São Miguel ou Graciosa, estão a ser reforçadas este ano as respostas sociais dirigidas aos cidadãos portadores de deficiência, como é o caso de centros de atividades ocupacionais, lares residenciais e outras estruturas de apoio.

Na inauguração do Centro de Atividades Ocupacionais, com capacidade para 20 utentes, assim como do Lar Residencial, que pode acolher nove utentes, o Presidente do Governo realçou o espírito de parceria e de serviço que, neste âmbito, foi demonstrado entre Santa Casa da Misericórdia de Velas e a Associação de Apoio a Crianças com Necessidades Educativas Especiais, assim como entre estas duas instituições e o Governo dos Açores.

“Este aspecto afigura-se relevante porque a caminhada que a Região tem feito, do ponto de vista de criar as condições para apoiar os que estão numa situação de maior fragilidade, resulta, não apenas de um esforço do Governo dos Açores, mas também de uma comunhão de objetivos que une as entidades públicas e privadas”, frisou.

Vasco Cordeiro salientou que este esforço é demonstrado com o facto de, entre 2014 e 2015, terem sido reforçadas em cerca de 400 por cento as verbas especificamente destinadas ao apoio aos cidadãos portadores de deficiência.

“Hoje, são cerca de três milhões de euros que estão afetos a este apoio em especial, que é bem empregue e que, graças à colaboração estabelecida com um conjunto de entidades, é potenciado várias vezes nos seus efeitos”, destacou Vasco Cordeiro, ao garantir que este esforço público é, igualmente, dirigido a apoiar aqueles que, de forma mais direta e imediata, têm o encargo de cuidar destes concidadãos.

“Nesse sentido, a Região está a implementar o Programa Regional de Restruturação do Serviço de Apoio ao Domicílio e ao Cuidador, uma medida que, na prática, visa assegurar a todos os cuidadores de pessoas, neste caso, com necessidades especiais, o acompanhamento de que necessitam para que possam conciliar as suas vidas familiares com os seus compromissos profissionais, além de garantir momentos de descanso e todo o apoio psicossocial de que possam necessitar, garantindo, desta forma, o bem-estar e conforto de todos os elementos da família”, afirmou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo defendeu, por outro lado, que este esforço do Executivo Regional na área social tem de continuar, uma vez que o “Estado, no caso concreto a Região, não pode pactuar com visões que entendem que se deve sair destas áreas, que devemos diminuir o apoio nestas áreas, porque é por aí que, até ao limite dos nossos recursos e das nossas competências, concretizamos este grande objectivo de não deixar ninguém para trás”.

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário