Ainda sobre o Natal

Nuno Maiato
Padre

Este ano, viver um Natal diferente, foi uma graça de Deus, porque vestimo-nos do essencial e saboreamos o eterno. É certo que nem todos tiveram um Natal feliz, mas desde do primeiro ano que foi assim. Aliás, o Natal acontece precisamente por isso, porque o mundo que andava em treva, precisava de ser iluminado pela Luz da vida: Jesus.

Também é verdade que quando nos deixamos iluminar por esta Luz, única e eterna, acontecem verdadeiros milagres, ou sejam sinais visíveis de que a Luz está connosco. Quando abrimos as janelas e as portas do nosso coração e deixamo-nos iluminar pelo Amor que veio habitar em nós, ao invés de o fecharmos na escuridão do consumismo e do egoísmo, o Natal acontece.

No meio de sombras e trevas, vários raios de luz clarearam o meu Natal, destaco dois destes milagres, em que o menino se manifestou através de uma criança e um grupo de jovens: Ainda no tempo de advento, preparatório do Natal, escutei na rádio a Alexandra, de oito anos, descrever o grande acontecimento do nascimento de Jesus deste modo: «Nascer num presépio é divertido. Num estábulo há animais e pastores, está-se sempre quente. Sentimo-nos protegidos pelos pais, não é como num hospital. Jesus é a felicidade! Ele está sempre connosco, mesmo quando temos problemas e preocupações, quando não temos dinheiro ou se está doente. É uma luz na nossa vida.»

Um dia Jesus disse «sede como as crianças», e de facto ao escutar esta menina na rádio, redescobri que para que o Natal fosse verdadeiramente uma festa, bastava Jesus, porque com Ele tudo se torna mais claro, tudo é possível.

Um outro momento de luz, foi quando fui contactado por um familiar de alguns jovens para os ajudar na realização de um desejo de Natal. Este ano, eles abdicaram da oferta de um familiar em comum, em prol de uma família carenciada. Da soma do montante que estava destinado a cada um deles, resultou um cabaz que ajudou uma família a por a mesa nos dias de festa.

Muitos outros milagres aconteceram, mas estes dois encerram a verdade do Natal, Jesus nasceu para manifestar o amor que Deus tem a todos e a cada um de nós e pede-nos para amarmos os outros com a mesma medida com que Ele nos ama. Quanto ao resto que brilha, não é Luz é apenas reflexo desta luz, por isso não é essencial para um Feliz Natal.

(Artigo de opinião publicado na edição impressa de janeiro de 2021)

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário