(…) às vezes, as circunstâncias da vida mudam as pessoas

(…) às vezes, as circunstâncias da vida mudam as pessoas

JOÃO ARRUDA | BONECREIRO DOS PRESÉPIOS DA LAGOA

Às vezes, as circunstâncias da vida mudam as pessoas. João Arruda, tinha a sua vida organizada de outro modo e com trabalho desde ainda muito novo. Adoeceu e por via disso, deixou de trabalhar por algum tempo. Quando recuperou da sua doença complicada, estava sem trabalho e limitado no tipo de trabalho que agora tinha de arranjar, claro está.

João sempre gostou de bonecos de presépio e de fazer “quartos-de-presépios” como é hábito na Lagoa, e sobretudo de os visitar no Natal, onde os houvesse, quer, enquanto na “Lagoa Vila Presépio”, quer agora na “Lagoa Cidade Presépio!”.

Foi então que puxou pela cabeça e descobriu que tinha um talento escondido, ou seja, não lhe era assim tão difícil, aprender a fazer bonecos de presépio e “ lapinhas-do-presépio”.

Bastava por mãos-à-obra e foi isso mesmo que fez. Participou na Lagoa em acções de aprendizagem, procurou ver de perto esta actividade e pôs-se a fazer bonecos de presépio. De resto, essa é uma tradição da Lagoa, que começou na segunda metade do século XIX. A vinda de gente de Vila Nova de Gaia para abrir as fábricas da louça na Lagoa, introduziu aquela tradição nos oleiros da Cerâmica Vieira em 1862 e depois nos da Cerâmica Leite em 1872.

Sempre fui ligado aos presépios desde criança, na nossa casa, e quando estive na Câmara Municipal da Lagoa como vereador e vice-presidente, por vinte anos, de 1990 a 2009, aproveitei a oportunidade de trabalhar perto dos bonecreiros do concelho. Aprendi com eles muito sobre essa actividade e por isso hoje sou próximo de todos eles e sou também um coleccionador de presépios locais e internacionais.

João Arruda é dos últimos da geração de bonecreiros a aparecer na Lagoa, senão o último nesta altura. Vive na Travessa da Longueira nº4, na freguesia de Santa Cruz da Lagoa e tem a sua oficina, à semelhança dos outros bonecreiros, nas traseiras da sua moradia. Foi lá que o fui encontrar na minha visita. Foi lá também que estive com Arnaldo Oliveira e sua esposa, comerciantes de New Bedford, Massachusetts, nos EUA, com o propósito de comprar bonecos-de-presépio ao João Arruda.

João Arruda tem trabalho na autarquia lagoense, mas ocupa-se desta actividade artesanal nos seus tempos livres. Portanto, não se dedica a tempo inteiro a essa actividade, apesar de aceitar encomendas e ter-nos mostrado a diversidade de trabalhos que vem executando, para quem o procura com pedidos de bonecos de presépio, no tamanho normal ou em miniatura, para as “lapinhas”, que vimos o próprio a confeccionar na sua oficina.

João ainda está no início da sua actividade nesta área de artesanato, mas aperfeiçoa-se cada dia que passa e vai descobrindo as técnicas de execução à medida que vai construindo seus moldes em gesso. Está em expansão como bonecreiro, mas está muito optimista quanto ao seu futuro, porque adora o que faz. É por isso, que acredito que deve ser ajudado e está a ser, no que toca à utilização dum forno cedido pela autarquia no Convento dos Frades, quando precisa de cozer os seus bonecos de presépio, já que ainda não possui esse equipamento, indispensável.

João Arruda, tem participado em worshops, feiras e exposições a convite e colaboração com a Câmara Municipal de Lagoa, o organismo que sempre esteve próximo dos bonecreiros da Lagoa, o que é de elementar justiça destacar e onde eu comecei inicialmente a trabalhar com a geração de artistas de figurado lagoense – os famosos bonecreiros da Lagoa! 

Recentemente foi aos EUA a convite da Casa dos Açores da Nova Inglaterra dar uma acção de formação aos formandos dum curso de bonecos de presépio de lapinha.

Atualmente é o bonecreiro residente do novo projecto museológico dos Presépios da Câmara Municipal de Lagoa, no Convento dos Franciscanos em Santa Cruz.  Trabalha mesmo ao lado das salas expositoras onde pode ser visitado todo o espólio e historial da actividade dos artistas  da arte bonecreira lagoense desde 1862. Este novo projecto museológico sobre a actividade bonecreira da Lagoa tem tido a coordenação do arquitecto Igor França, enquadrado no Pelouro da Cultura da CML, competência da vereadora Albertina Oliveira.

Muitos artistas e artesãos dos Açores,e, em particular  da Lagoa já participaram em exposições, festivais e feiras internacionais de artesanato nos EUA, Canada e Bermuda, com o apoio, da CML, do Governo Regional dos Açores, com a SATA, diversas empresas comerciais, instituições culturais solidárias,  quase sempre comigo, na coordenação dos eventos, nos últimos 25 anos. 

Por: RoberTo MedeirOs
(Artigo publicado na edição impressa de dezembro de 2019)

Empresário Arnaldo Machado do “North End Stereo” de New Bedford vende na América os bonecos do bonecreiro lagoense, João Arruda.

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário