Azores Fringe já está no Grupo Oriental

Azores-Fringe-exposição-Lagoa

A primeira semana da terceira edição do Azores Fringe Festival bateu todos os recordes. Depois da abertura oficial na ilha do Pico, o festival internacional de artes continuou com programação pelas ilhas Flores, Corvo, Terceira e abriu em São Miguel no passado fim de semana.

A audiência já ultrapassou as 2500 pessoas a desfrutarem da variada oferta de eventos artísticos no Fringe. A participação de artistas, ou mostra de seus trabalhos, só nesta primeira semana já excedeu o número de participantes do ano passado com 160 indivíduos e grupos de dança, refere uma nota da organização.

A segunda semana de programação tem grandes destaques no Grupo Oriental. Na ilha de Santa Maria são apresentadas sessões de curtas SHORTS@FRINGE, no Centro de Interpretação Ambiental Dalberto Pombo, nos dias 9 e 10 de junho. No Dia de Portugal, pelas 21h30, ocorrerá um concerto especial no recinto da Câmara Municipal da Vila do Porto, sendo que a ilha do sol dá as boas vindas à cantautora Nina.

Em São Miguel, a programação abriu com o lançamento do livro de Carolina Cordeiro, “Naquele Tempo”.

Duas exposições já podem ser visitadas pelo público da ilha verde. A Biblioteca Daniel de Sá na Ribeira Grande acolhe Language, exposição de fotografia com a participação de Nuno Botelho, Paulo Jorge, Sérgio Botelho, Paulo Medeiros, José Franco, Nuno Gomes e Eduardo Branquinho. Na cidade da Lagoa, a Casa da Cultura Carlos César acolhe a exposição coletiva de pintura e escultura com a participação da escultora Catarina Alves e dos pintores Egídio Melim, Mario Roberto, Martim Cymbron, Michael Hudec, Natasha Langner, Yves, Lena Gal, Rogério Sousa e Sotero Drummond. Foi, ainda, realizada uma tertúlia literária, promovida pela PENA – Plataforma de Escrita Nova Açoriana, na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada.

O Fringe também foi para a rua no Relvão, em Ponta Delgada, com o grupo StreetDancers e promete muitas mais surpresas.

No dia 11 de junho o Coliseu Micaelense recebe a abertura da instalação Pedra Capital, de João Figueiredo, pelas 18h00 e na Casa de Cultura Carlos César, na Lagoa, pelas 21h30, a apresentação de música, filmes e do novo projeto de dinamização da viola da terra com Rafael Carvalho e o organizador do Azores Fringe, Terry Costa.

DL/MiratecArts

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário