Centro da Madalena abre portas de conservatórios do Reino Unido a músicos açorianos

© D.R.

Centro de Formação Artística da Madalena, na ilha do Pico, vai realizar exames que dão acesso a conservatórios no Reino Unido e quer ser uma porta nos Açores para uma carreira musical internacional.

“O intuito é termos uma porta aberta que permita a qualquer um que queira vir certificar-se nesta associação e valorizar o seu currículo, aceder a sonhos e a voos mais altos. O que queremos é abrir portas às pessoas”, avançou, em declarações, a vice-presidente da Câmara Municipal da Madalena, Catarina Manito.

Centro de Formação Artística da Madalena, criado há 12 anos pelo município, é a partir deste ano centro de exames da Associated Board of the Royal Schools of Music (ABRSM).

Diploma dá acesso direto a quatro conservatórios do Reino Unido: a Royal Academy of Music e o Royal College of Music, em Londres, o Royal Nothern College of Music, em Manchester, e o Royal Conservatoire of Scotland, em Glasgow.

“Queremos possibilitar, quer aos nossos alunos, quer a alunos de outras escolas, açorianas ou não, poderem obter esta certificação, que dá acesso direto às mais prestigiadas escolas e conservatórios de Londres”, salientou a autarca.

Exame será feito na Madalena por examinadores certificados da ABRSM, evitando que os estudantes tenham de se deslocar para fora dos Açores.

“Vai permitir aos nossos alunos de instrumentos candidatarem-se e certificar o seu ensino. A Câmara Municipal da Madalena e o centro de formação artística adquiriram os manuais certificados para poderem seguir o programa proposto, para que os alunos no final tenham mais facilidade no acesso a esta certificação”, avançou Catarina Manito.

Atualmente, o Centro de Formação Artística da Madalena conta com “cerca de 160 alunos”, que estudam formação musical, dança, teatro e artes plásticas, em regime extracurricular.

Um número que, segundo a vice-presidente da Câmara Municipal da Madalena, é “significativo”, numa ilha com menos de 14.000 habitantes e tendo em conta que nos outros dois concelhos do Pico “também existe alguma formação artística e musical”.

Mais de metade dos alunos do centro têm aulas de formação musical, com idades entre os quatro e os 70 anos, e alguns já manifestaram vontade de fazer o exame da ABRSM.

“Já temos alguns alunos interessados em fazer esta certificação. Aliás, ao longo dos tempos, alguns dos alunos do centro e membros das filarmónicas seguiram a carreira na música. Alguns estão a voltar e alguns até já são professores ou deram aulas no centro de formação artística, o que para nós é um grande orgulho”, salientou Catarina Manito.

Câmara Municipal da Madalena começou por promover formações em música, em conjunto com as filarmónicas do concelho, mas há 12 anos decidiu criar um centro para “abrir o ensino artístico e o ensino musical à comunidade em geral”.

“Começámos ligados a alguns dos professores do conservatório da Horta [Faial], mas depois fomos tendo os nossos próprios professores e temos vindo sempre a aumentar o leque de disciplinas lecionadas e os professores em exclusividade com o centro”, adiantou a autarca.

Catarina Manito destacou também a “componente social e sociocultural” do projeto, lembrando que os membros das filarmónicas podem frequentar as aulas de forma gratuita.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário