Chega diz que o Auditório Ferreira da Silva é um “falhanço das políticas socialistas” em Água de Pau

© D.R.

Durante a manhã de segunda-feira, 20 de setembro, o candidato do Chega à Câmara Municipal de Lagoa, José Pacheco, virou atenções para a vila de Água de Pau, uma localidade que considera que “é sempre o parente pobre da autarquia”.

José Pacheco afirmou que se trata “do falhanço das políticas socialistas no concelho” e que o Auditório Ferreira da Silva é um dos “péssimos exemplos das promessas socialistas que ficaram por cumprir”, adiantando que se fazem promessas atrás de promessas, sem cumprir, e enquanto isso uma infra-estrutura que poderia estar a servir todo o concelho da Lagoa está “num estado deplorável, servindo até de local para condutas menos próprias por parte de algumas pessoas, como droga e prostituição, algo que a candidatura do Chega foi alertada pelos próprios populares”.

O candidato à Câmara da Lagoa entende que o antigo auditório poderia ser transformado num Centro Cultural e Social para Água de Pau, garantindo que, com o Chega na Câmara Municipal, aquele espaço deixará de ser “apenas um monte de ruínas que só é lembrado para fins eleitoralistas e quando convém ao actual Executivo camarário”.

O candidato explicou que um Centro Cultural e Social para Água de Pau poderia não só servir a área cultural, mas também contemplar um centro de dia para idosos, que também poderiam ser agentes activos da própria cultura. “Não queremos «velhões» onde apenas se deixam os idosos que acabam por se sentir inúteis”. O Chega defende, por isso, que devem existir parcerias e acordos para que os idosos também sejam parte e participem na área cultural do concelho.

“A Lagoa só fica a ganhar com tudo o que queremos da boa cultura, que é abrangente e que vai da ópera à musica tradicional, e não apenas daquela cultura elitista que defendem os socialistas”, frisou o candidato à Câmara Municipal de Lagoa.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário