De empregado a dono, a história de Tiago que deixou um sonho para erguer outro

Tiago Almeida gostava de ter sido preparador físico mas dedica-se em exclusivo à exploração do seu snack bar © SOFIA MAGALHÃES/ DL

Tiago Almeida tem 37 anos. Aos 24 começou a explorar a casa de petiscos “A Furna”, por já conhecer a clientela da zona e pelo excelente desempenho durante sete anos. O bar localiza-se em frente às piscinas da Lagoa, na freguesia do Rosário, e no verão é paragem obrigatória para muitos almoços e petiscos.

Uma escada com elevada inclinação dá acesso ao topo do edifício “A Furna”, com uma esplanada com vista mar, com zona coberta e descoberta.

Tiago, para além de proprietário também é ele quem contacta diretamente com quem procura o espaço. “Sempre me senti muito acolhido pelos clientes. Às vezes eles bebem um pouco mais mas eu sei lidar com eles”, garante o proprietário. Tiago é o rosto d´ “A Furna”, conhecido por todos os que procuram o espaço, paredes meias com o mar.  E é ele quem faz praticamente tudo, desde limpar a servir às mesas.

O trabalho nunca o intimidou. Começou a trabalhar quando tinha apenas 16 anos, com o sonho de ser independente e de um dia poder sair da casa dos pais.  “O meu primeiro trabalho foi ajudante de pedreiro”, com apenas 16 anos, saiu da escola aos 15 anos e não ficou parado: “fiz-me à vida, eu não gostava nada daquilo mas era o que havia e tinha de começar por algum lado”.

O jovem empreendedor conta que está naquela casa há 20 anos e adora o que faz, mas na realidade o seu sonho de sempre foi ser preparador físico. Num tom de quase tristeza diz que “ já desisti, nem penso nisso, já é tarde”.

Espaço conta com duas explanadas incluindo uma com vista de mar © SOFIA MAGALHÃES/ DL

Ao chegarmos ao antigo bar e atual casa de petiscos “A Furna”, é visível que Tiago consegue dar conta de tudo. Cria laços com os clientes enquanto trabalha, sempre de sorriso no rosto, de um lado para o outro. 

Em conversa com o Diário da Lagoa (DL) relembra que foi trabalhar pela primeira vez para “A Furna” com 17 anos, mas logo de seguida o edifício tinha sido vendido e teve de sair, acabando por voltar a ajudante de pedreiro. 

Com vontade de inovar, no passado verão,  ganhou o concurso da câmara municipal de Lagoa, por ter muita experiência no ramo, para alugar o bar da piscina da Lagoa e explorá-lo. Tiago conta-nos que foi algo novo mas que valeu a pena. Para além de ser ao lado d´”A Furna”, que facilitou a logística de abastecimento ao espaço, acabou também por empregar várias pessoas em regime de part-time. 

Tiago foi o primeiro de três filhos e diz que nunca se sentiu sozinho “a minha prioridade é o tempo com a família” e por isso pede ajuda ao irmão, que ainda estuda, que nos seus tempos livres ajuda-o no snack bar.

E férias é coisa que Tiago nunca viu muito. “Por vezes tiro três, quatro dias uma semana no máximo, quando é preciso e o meu irmão fica a segurar”. O lagoense vem de uma “família honesta”, lembra que os pais sempre lhe deram tudo e “nunca me faltou nada”.

Sofia Magalhães
com Clife Botelho

Categorias: Reportagem

Deixe o seu comentário