Detidos por tráfico de estupefacientes no Livramento e nos Fenais da Ajuda

A Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Ponta Delgada deteve, na sexta-feira, 16 de Outubro, dois homens com 25 e 59 anos, suspeitos da prática do crime de tráfico de estupefaciente, bem como procedeu à identificação de outros sete indivíduos por se encontrarem na posse de diferentes tipos de estupefaciente em quantidades diminutas.

A intervenção policial que permitiu detetar e deter ambos os suspeitos em flagrante delito surge enquadrada numa Operação Especial de Prevenção Criminal , visando a prevenção e repressão de ilícitos cometidos com recurso a armas, bem como o combate a outros crimes correlacionados com a utilização desta tipologia específica de objetos.

A operação que contou com o reforço de cães e polícias especialmente treinados para a deteção de estupefaciente para a manutenção e reposição da ordem pública, pertencente à Força Destacada da Unidade Especial de Polícia nos Açores.

A operação implicou a abordagem de vários suspeitos em diversas zonas de acumulação de ocorrências criminais, visando cidadãos e suspeitos de se fazerem acompanhar de armas ilegais e outros objetos proibidos por lei. Durante a operação, para além de um cidadão detido na posse de 15 doses de haxixe quando se encontrava no interior de um estabelecimento de restauração e bebidas existente na freguesia do Livramento, foi ainda detido, na sequência de uma busca domiciliária na freguesia dos Fenais da Ajuda, um segundo cidadão por se encontrar na posse de 11 plantas, 12 ramos e 6,100 kg de cannabis, entre outros artigos relacionados com a prática do crime.

A PSP, em nota enviada, salienta que “na sequência das várias diligências policiais efectuadas em várias zonas e estabelecimentos dispersos pela ilha de São Miguel foram ainda detectados 7 indivíduos na posse de pequenas quantidades de estupefaciente, razão pela qual se garantiu a apreensão das referidas substâncias e ainda a correspondente identificação e elaboração de autos de contraordenação aos infractores.”

Após terem sido presentes a Autoridade Judiciária, um dos arguidos ficou sujeito à medida de coação de apresentações periódicas perante as autoridades, tendo sido aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, controlada com recurso a vigilância eletrónica ao outro arguido, pesando para o efeito, o facto de se tratar de um suspeito reincidente na prática deste tipo de crime.

Relativamente aos cidadãos que se encontram na posse que quantidades diminutas de estupefacientes, foram os mesmos notificados para comparência na respetiva comissão para a dissuasão da toxicodependência.

DL/PSP

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário