Diretor Regional das Pescas alerta para importância de garantir uma pescaria sustentável de atum

O Diretor Regional das Pescas remeteu um comunicado às associações do setor da pesca alertando para “a importância” de garantir que a pescaria de atum seja realizada de “uma forma responsável e sustentável”.

No documento enviado, Luís Rodrigues congratulou-se com “a abundância de atum que se tem verificado no mar dos Açores”, mas adverte os parceiros do setor para “a necessidade de se fazer uma gestão das capturas” de tunídeos.

Segundo Luís Rodrigues, “é prudente gerir bem as ‘manchas’ de atum”, acrescentando que “Portugal já atingiu 66% da quota de atum patudo”.

O Diretor Regional das Pescas lembra “as diligências” do Governo dos Açores, nos últimos anos, junto da ICCAT – Comissão Internacional para a Conservação dos Tunídeos do Atlântico e da Comissão Europeia para a defesa da pesca de atum de salto e vara.

No documento enviado, Luís Rodrigues destaca ainda a realização da I Conferência Internacional de Salto e Vara, organizada pelo Governo dos Açores, com projeção a nível mundial, “para defender uma pescaria altamente seletiva e ‘amiga’ do ambiente, dado que não apresenta capturas acessórias”.

O Diretor Regional refere ainda a Declaração dos Açores de Apoio à Pesca de Atum de Salto e Vara, que resultou daquela conferência internacional e que se constitui como “um código de conduta” para as pescarias do atum, tendo sido assinada por 16 países e mais de 100 instituições do setor da pesca.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário