Governo anuncia nova medida de apoio à contratação no turismo

 @GRA

A secretária regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego anunciou que o governo dos Açores colocou à disposição dos empresários uma nova medida de apoio às empresas dos setores da restauração, hotelaria e turismo que contratem novos trabalhadores por via de contratos sem termo, cujo período de candidaturas, através do portal emprego.azores.gov.pt, arranca hoje, 21 de junho.

Maria João Carreiro adiantou que “o apoio a atribuir à entidade empregadora pode ir até aos 36 mil euros por cada novo trabalhador contratado, dependendo do salário pago pela empresa ao trabalhador.”

“Esta é uma medida que incentiva não só a estabilidade laboral num setor marcado pela sazonalidade da atividade turística no arquipélago, mas também a redistribuição do rendimento das empresas pelos trabalhadores, levando a que as ofertas de trabalho existentes ou a criar no setor do turismo sejam atrativas para os trabalhadores”, afirmou.

O apoio a atribuir no âmbito do TURIS.ESTÁVEL pressupõe que cada trabalhador apoiado beneficie de 150 horas de formação, que podem e devem ser distribuídas pelos meses de menor atividade turística, de acordo com a disponibilidade e a atividade da empresa, “em linha com o nosso desígnio de reforçar e valorizar a qualificação dos açorianos.”

A titular da pasta da Qualificação Profissional e Emprego sublinha que esta medida, que incide sobre os custos salariais da empresa com o trabalhador por um período de três anos, “promove a estabilidade dos postos de trabalho no turismo, setor onde prevalecem os contratos de trabalho a termo, encorajando, assim, a estabilização dos quadros.”

O TURIS.ESTÁVEL fixa, também, outra modalidade de apoio às empresas, desta feita para a conversão de contratos a termo resolutivo, certo ou incerto, em contratos sem termo, para trabalhadores já integrados nas empresas. O apoio a atribuir por cada trabalhador cujo contrato de trabalho foi convertido, e que terá de frequentar 100 horas de formação, pode chegar aos 17.766,00 euros.

Conforme explicou Maria João Carreiro, a expetativa é que o TURIS.ESTÁVEL, nas suas modalidades de apoio à contratação e à conversão, possa beneficiar 700 trabalhadores, entre os quais desempregados integrados em programas ocupacionais ou estágios, sendo cumulável com o PRO.ATIVO, medida de incentivo à procura ativa de trabalho.

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário