Governo dos Açores investe na abertura da Ciência e da Academia à sociedade

Segundo o Diretor Regional da Ciência e Tecnologia, o Governo dos Açores tem vindo a reforçar a sua aposta na ligação da Ciência e da Academia à sociedade, através da implementação de novas regras das linhas de financiamento, de acordo com as quais “todos os eventos apoiados pelo Governo têm que ter uma componente de abertura à sociedade”.

Bruno Pacheco, que falava na sessão de abertura da 13.ª Conferência Internacional ‘CONTROLO 2018’, salientou que foi precisamente com este propósito que, em 2017, o Governo dos Açores viabilizou a realização de “23 reuniões cientificas, quase todas centradas em torno da Universidade dos Açores, sendo que, para este ano, se perspetiva um número semelhante, com um investimento global superior a 100 mil euros”.

O Diretor Regional frisou que “é com base nesse ângulo de abordagem que o Governo dos Açores tem insistido na abertura de linhas de financiamento para a organização de reuniões e congressos científicos, porquanto os considera fundamentais, e momentos chave, para criar dinâmica em torno de um tema, partilhar conhecimento e captar atenções”, garantindo que a integração entre ciência, academia e sociedade se efetiva.

A conferência ‘CONTROLO 2018, inserida numa série de conferências internacionais promovida pela APCA – Associação Portuguesa de Controlo Automático, decorre até quarta-feira e visa a promoção da cultura científica e o desenvolvimento das capacidades tecnológicas, a nível mundial, nas temáticas do Controlo Automático, Automação e Soft-Computing.

Este encontro visa também a disseminação do conhecimento nestes domínios com recurso às tecnologias emergentes, áreas para as quais o Governo dos Açores tem vindo também a dirigir os seus investimentos.

A realização desta conferência, que junta engenheiros, professores, investigadores, estudantes e profissionais, num total de cerca de 120 participantes de diversos países de três continentes, foi elogiada pelo Diretor Regional da Ciência e Tecnologia, considerando que “possui, logo na sua génese, um conjunto de iniciativas que visam exatamente as empresas, as escolas, os centros de ciência, entre outras”, indo, assim, ao encontro das linhas estratégicas do Governo dos Açores em matéria de divulgação científica e tecnológica.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário