Governo dos Açores vai criar recife artificial para mergulho em Santa Maria


(c) Phil English / http://www.shipspotting.com/

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia revelou que o Governo dos Açores vai utilizar um antigo navio da Marinha Portuguesa para criar um recife artificial e um local privilegiado para a proliferação e observação da vida marinha, ao largo da ilha de Santa Maria.

Gui Menezes salientou que a Região manifestou interesse junto do Ministério da Defesa em adquirir um navio que pudesse “servir de naufrágio, para dinamizar as atividades de mergulho na Região, mais propriamente em Santa Maria”.

“Tivemos agora a confirmação de que o navio ‘Schultz Xavier’, de 56 metros de comprimento, está disponível”, disse, acrescentando que será elaborado um caderno de encargos para o seu afundamento.

O Secretário Regional, em declarações a jornalistas, assegurou que “serão cumpridas as regras ambientais previstas nestas situações”, ao nível da limpeza, descontaminação e preparação do navio para que possa ser afundado.

O Secretário Regional referiu que, quando o afundamento se concretizar, vai haver um acompanhamento, “não só do ponto de vista biológico, dos organismos que se fixarão [no naufrágio], mas também o acompanhamento do ponto de vista económico”, através da contabilização do número de visitantes que vão mergulhar naquele navio, para aferir a importância económica” do projeto.

Segundo Gui Menezes, este trabalho será desenvolvido em parceria com a Associação Amigos do Mar de Santa Maria (AAMAR), que tinha solicitado o apoio do Governo dos Açores para a concretização de um projeto deste género.

Gui Menezes frisou que “o mergulho em naufrágios é uma atividade muito apetecível, que atrai muita gente”.

O despacho do Ministro da Defesa que autoriza a cedência do ex-NRP ‘Schultz Xavier’ à Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia do Governo dos Açores foi publicado em Diário da República.

A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia compromete-se a efetuar o deslocamento e o afundamento, em coordenação com a Marinha Portuguesa, garantindo o cumprimento da Convenção OSPAR, em relação à localização e área propostas para o afundamento.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário