Governos dos Açores e da República estão a trabalhar em sintonia e com grande empenho por uma melhor proposta da PAC

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, em Lisboa, que os governos dos Açores e da República estão a trabalhar em sintonia e com grande empenho por uma melhor proposta da Política Agrícola Comum (PAC) para o período 2021 – 2027, que permita continuar a desenvolver e fortalecer o setor agrícola nos Açores.

João Ponte, em declarações à margem da primeira reunião de trabalho com a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, destacou também que o corte de 15% perspetivado para o segundo pilar, que, nos Açores, corresponde ao programa PRORURAL+, vai continuar a merecer de ambos os governos uma “defesa intransigente nas instâncias europeias, para que esta situação seja anulada”, assim como assegurar um período de transição entre quadros comunitários que permita apoiar o rendimento dos agricultores e assegure o contínuo investimento na modernização das infraestruturas e nas explorações agrícolas.

João Ponte considerou que a reunião foi “muito produtiva e construtiva”, acrescentando que “permitiu solidificar pontes entre ambos os governos ao nível agrícola”.

O Secretário Regional salientou que foram abordadas outras matérias importantes, como a aplicação das novas tarifas aduaneiras pelos EUA aos produtos lácteos, que abrange o queijo dos Açores, e os impactos desta decisão unilateral.

O programa VITIS, a abertura de novos mercados para produtos agrícolas e agroindustriais, os acordos comerciais com países terceiros foram outros assuntos abordados entre João Ponte e Maria do Céu Albuquerque, tendo o governante açoriano vincado a necessidade de haver sempre uma proteção aos produtos dos Açores com Denominação de Origem Protegida (DOP) e Identificação Geográfica Protegida (IGP).

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário