Gui Menezes anuncia criação de um Sistema de Informação Geográfica aplicado ao mar 

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou a criação do geoportal SIGMAR Açores, “uma ferramenta essencial para o ordenamento do espaço marítimo, por ser um mecanismo de gestão integrada que assenta na espacialidade dos recursos, dos usos e de medidas legais”.

Gui Menezes adiantou que o SIGMAR Açores vai integrar toda a “informação relevante” produzida no âmbito do projeto ‘MarSP – Macaronesian Maritime Spatial Planning’, acrescentando que “estará disponível a todos os interessados muito em breve”.

O Secretário Regional, que falava na conferência final do projeto ‘MarSP’, salientou que, nos últimos anos, “a Região compilou informação geográfica sobre o espaço marinho e desenvolveu um Sistema de Informação Geográfica aplicado ao mar”, bem como “um trabalho técnico exploratório sobre metodologias de ordenamento do espaço marítimo coerente e consistente”.

O governante referiu que a nova plataforma vai disponibilizar “uma grande quantidade de informação geográfica, como batimetria de fundos do oceano e parâmetros oceanográficos diversos, incluindo dados sobre a biodiversidade, nomeadamente sobre espécies costeiras e oceânicas, corais e esponjas, campos hidrotermais, cetáceos, aves e tartarugas marinhas”.

Gui Menezes afirmou ainda que informação sobre modelos de distribuição de espécies comerciais, bem como sobre toda a parte administrativa e legal em vigor, como a rede de áreas marinhas protegidas, as áreas com restrições diversas e os usos atuais do mar, como as pescas, será disponibilizada pelo SIGMAR Açores.

Esta ferramenta, que será apresentada esta tarde durante o evento, contou com o apoio técnico da Global EDA, e teve o “grande contributo” da Universidade dos Açores e do IMAR, que, “durante as últimas décadas, têm recolhido dados e desenvolvido modelos espaciais para distribuição de espécies”, salientou o Secretário Regional. 

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário