Investimento privado em novo hospital é sinal de confiança na economia regional

O Presidente do Governo afirmou que o investimento no Hospital Internacional dos Açores constitui um sinal da confiança de investidores privados na economia da Região e garantiu o empenho do Executivo em dotar o Serviço Regional de Saúde dos meios para servir os Açorianos.

“Este investimento privado significativo – cerca de 30 milhões de euros, apoiado pelo sistema de incentivos Competir +, e que envolverá cerca de 350 profissionais – confirma e dá sequência ao novo clima económico que se vive na nossa Região”, afirmou Vasco Cordeiro.

Falando na cerimónia de lançamento da primeira pedra da construção do Hospital Internacional dos Açores, que ficará localizado nos terrenos do Tecnoparque, na Lagoa, o Presidente do Governo adiantou que diversos indicadores são bem elucidativos do estado da economia regional.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo adiantou ainda que, do ponto de vista de investimento privado, o sistema de incentivos Competir +, neste momento, já conta com cerca 900 candidaturas apresentadas, que representam quase 400 milhões de euros de investimento privado e uma previsão de cerca de 2.000 postos de trabalho diretos.

Ainda neste âmbito, atualmente estão a ser acompanhadas perto 40 intenções de empresários que querem apostar nos Açores, num montante superior a 140 milhões de euros de investimento externo.

Na cerimónia que marcou o arranque da construção do novo hospital, o Presidente do Governo garantiu, por outro lado, que este tipo de investimento não substitui nem pode diminuir o compromisso do Governo com um Serviço Regional de Saúde (SRS) dotado dos meios, das infraestruturas e dos recursos para cumprir a sua função de servir os Açorianos.

“Dados do Serviço Regional de Saúde são elucidativos quanto a este grau de compromisso. Neste ano de 2018, asseguramos um nível de transferências para o Serviço Regional de Saúde de cerca de 300 milhões de euros, um aumento de cerca de 26 por cento face a 2012”, afirmou Vasco Cordeiro.

Nesse sentido, apontou os exemplos, entre outros, dos Centros de Saúde da Madalena do Pico, de Ponta Delgada, de Santa Cruz da Graciosa e a construção do Bloco C do Hospital da Horta, já concluídos, assim como investimentos de cerca de 20 milhões de euros até 2020 em diversas infraestruturas de São Jorge, do Pico e das Flores.

“Essa preocupação não se esgota apenas na componente das infraestruturas. Há todo um caminho interessante que tem sido feito que dá nota desse reforço e desta opção política clara e inequívoca de reforçar o nosso SRS”, disse o Presidente do Governo, ao sublinhar que, entre 2012 e 2017, o número de médicos no Serviço Regional de Saúde aumentou cerca de 11 cento, enquanto que o número de enfermeiros cresceu mais de 9 por cento.

Ao nível das consultas, registou-se, também, uma evolução muito positiva de mais de 31 por cento no mesmo período, enquanto que, no conjunto das cirurgias, o crescimento entre 2012 e 2017 foi ainda mais significativo, registando-se um aumento de perto de 14 mil para quase 27 mil, o que representa um crescimento de 92 por cento.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário