JSD/Açores critica desunião fomentada pelo Governo Regional

Daniel Pavão JSD Açores

A Comissão Politica Regional da JSD/Açores criticou a desunião fomentada pelo Governo Regional, “que prejudica os Açores e os açorianos, sendo que os mais jovens são os mais afetados. Quem nos governa e nos tenta iludir, opta por soluções disparatadas e descontextualizadas da realidade regional, apenas para se perpetuar no poder”, criticou o presidente da estrutura regional da JSD. 

Depois de uma visita à ilha do Pico, “onde vimos uma ilha a crescer e a criar o seu espaço próprio dentro da região”, Daniel Pavão reforça “a importância do empreendedorismo, individual e coletivo, e o seu retorno económico”, dando como exemplo dessa realidade “a produção de vinho e a promoção das características únicas da ilha do Pico. Que contrasta com a visão redutora do Governo Regional, que não potencia essa marca única dos Açores no mundo”. 

“A parceria da JSD/Açores com a Comissão Política de Ilha do Pico provou que o trabalho de equipa e a comunicação dão frutos. E os açorianos unidos potenciam as suas capacidades. Infelizmente esta não é a visão do Governo Regional e do PS, mesmo se, no Pico, os jovens se queixam bem mais de Vasco Cordeiro e da sua inoperância do que de Passos Coelho”, adiantou. 

“O desemprego e a falta de oportunidades no Pico não são diferente das realidades

sentidas pelos jovens micaelenses, terceirenses ou graciosenses. São as mesmas de

todos os jovens açorianos”, lamenta Daniel Pavão, avançando que “o garrote politico imposto, a falta de critério nas decisões, e a inoperância dos responsáveis governamentais não resolvem os problemas do Pico ou de outra qualquer ilha”. 

“São milhares os jovens açorianos que não encontram oportunidades e deambulam de entrevista em entrevista, de concurso em concurso levados a cabo pelo Governo Regional, que só funcionam para alguns privilegiados que apresentem cartão rosa ou afinidades familiares”, frisou. 

“O medo que tentam incutir nos mais jovens, e que ousam pensar de forma diferente, só se ultrapassará se refletirmos sobre o que foi feito nos últimos anos por este governo, por estes governantes e os seus representantes. Não colocar a cruz

no quadradinho do PS é a única solução”, conclui Daniel Pavão.

DL/JSD

Categorias: Sem categoria

Deixe o seu comentário