Lagoa Geotour distingue participantes finalistas

Tiago e Milene Batista vieram de Coimbra para participar no Lagoa Geotour © CML

Em cerca de três meses, o Lagoa Geotour foi já visitado por mais de meia centena de geocachers, com a maioria a ser de nacionalidade portuguesa (71%), seguindo-se os de nacionalidade alemã (12%) e Bélgica e Suíça (5%) e França, Luxemburgo e Rússia (2%). Todos em conjunto contribuíram com 403 registos nas caches da Lagoa Geotour.

O anúncio foi feito esta quarta-feira, 13 de outubro, pela Câmara da Lagoa em nota de imprensa enviada às redações.

Segundo o vereador da autarquia da Lagoa, Nelson Santos, estes números mostram o dinamismo da mais recente Geotour a ser criada em Portugal. “Aquando da receção a Tiago e Milene Batista, um casal de geocachers de Coimbra, que viajou propositadamente a São Miguel para participar no Lagoa Geotour”, revela o autarca.

“Este casal representa o motivo do Projeto Lagoa Geotour, uma forma entusiasmante de conhecer o Concelho de Lagoa, os seus locais e as suas gentes”, acrescenta Nelson Santos.

“No final da jornada os geocachers revelaram que passaram uns dias de forma divertida a conhecer o que de melhor o concelho da lagoa tem para oferecer, desde o mar à montanha, ficando a promessa de regressar com família e amigos”, é dito ainda na nota de imprensa.

Apesar de ser direcionado para um nicho específico do mercado turístico, o geocaching assume-se como uma atividade que consegue mostrar diversos locais e paisagens através de uma perspetiva única. O Lagoa Geotour nasceu de uma estreita colaboração entre a Câmara Municipal de Lagoa e o Clube de Geocaching da Escola Secundária de Lagoa (ESL), da qual resultaram a criação de 39 caches (33 base e 6 joker), distribuídas em todos os lugares e freguesias do concelho.

A nível mundial, o geocaching dispõe de 1,4 milhões de caches e mais de quatro milhões de praticantes, sendo que em Portugal existem mais de 51.000 praticantes registados.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário