Largos milhares de pessoas em Ponta Delgada para as Sopas e Cortejo Etnográfico

cortejo etnografico Espirito Santo Ponta delgada 2015

Largos milhares de pessoas deslocaram-se este sábado a Ponta Delgada saborear as sopas e o arroz doce, assim como assistir ao tradicional Cortejo Etnográfico do Espírito Santo. Isto sem contar com os mais de mil participantes das 24 freguesias do concelho.

O cortejo, organizado pelas Juntas e Mordomias de todas as freguesias de Ponta Delgada, prolongou-se por cerca de 5 horas e nem o sol intenso que se fazia sentir afastou as milhares de pessoas da Avenida Infante D. Henrique, que aproveitavam para saborear a massa sovada, as malassadas, os bolos lêvedos, o porco no espeto e as bebidas para refrescar.

No Campo de São Francisco, foram servidas 13.000 sopas e 13.000 doses de arroz doce, mas muitos foram os que ali se deslocaram, nomeadamente turistas, apenas para observar o ambiente que se criou naquela zona histórica de Ponta Delgada.
Como habitualmente acontece, o Mordomo – o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, percorreu cada uma das mesas do Campo de São Francisco, cumprimentais os comensais, entre os quais se encontraram muitos emigrantes.

José Manuel Bolieiro, em declarações à comunicação social referiu que “a distribuição das sopas é o grande momento tanto pela partilha, quer pelo número de pessoas que junta à mesma mesa quer pelo convívio”, afirmou José Manuel Bolieiro, que se fez acompanhar pele restante executivo camarário e pelos foliões da Covoada.

Já na Avenida Infante D. Henrique, ao início da tarde, muitas pessoas começaram a sentar-se à sombra aguardando o cortejo etnográfico, que se prolongou até cerca das 20h00.

A escola de percussão “Bora Lá Tocar” e convidados espanhóis abriram o cortejo das 24 freguesias e que contou com 38 carros de bois, 54 carros alegóricos e 15 folias de todo o concelho, além de bandas filarmónicas, grupos folclóricos, entre outros.

À noite, no coreto das Portas da Cidade, o arraial contou com a atuação das Folias do Espírito Santo e do grupo de Cantares de Outrora.

DL/CMPD

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário