Nomeações de mais de 20 diretores regionais publicadas em Jornal Oficial

JEDGARDO VIEIRA

Mais de 20 nomes foram esta quinta-feira, 24 de dezembro, indicados para diretores regionais do novo Governo dos Açores, recém-empossado e formado por PSD, CDS e PPM, foi divulgado no Jornal Oficial da região.

De acordo com os documentos publicados em Jornal Oficial, são nomeados diretores regionais de áreas como a educação, saúde, emprego, agricultura, transportes ou comunidades, ficando a faltar, por exemplo, a indicação dos nomes para a pasta das Finanças, tutelada pelo secretário regional Joaquim Bastos e Silva.

O antigo deputado do PSD no parlamento açoriano José Andrade será o novo diretor regional das Comunidades, enquanto o presidente da Comissão Política de Ilha de São Miguel do PSD/Açores, Daniel Pavão, foi nomeado diretor regional da Habitação.

Dos três atuais deputados do CDS no hemiciclo açoriano, dois passam para diretores regionais: Nuno Gomes fica com a Qualificação Profissional e Emprego, e Andreia Vasconcelos é a nova diretora regional da Solidariedade Social.

É também confirmado esta quinta-feira em Jornal Oficial o nome de Berto Cabral como diretor regional da Saúde, sendo que o social-democrata já se encontra a trabalhar há algumas semanas, devido à saída do antecessor, Tiago Lopes, para deputado socialista, e também devido a decisões que tiveram de ser tomadas na região referentes à pandemia de covid-19.

O Programa do novo Governo dos Açores (PSD/CDS/PPM) foi aprovado em 11 de dezembro na Assembleia Legislativa Regional com 29 votos a favor e 28 votos contra.

O novo executivo regional, liderado por José Manuel Bolieiro, do PSD, tomou posse no final de novembro na Assembleia Legislativa da região, na Horta.

O PS perdeu em outubro, mas legislativas regionais, a maioria absoluta que detinha há 20 anos, elegendo 25 deputados.

PSD, CDS-PP e PPM, que juntos representam 26 deputados, assinaram um acordo de governação. A coligação assinou ainda um acordo de incidência parlamentar com o Chega e o PSD um acordo de incidência parlamentar com o Iniciativa Liberal, somando assim o número suficiente de deputados para atingir uma maioria absoluta (29).

Lusa/DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário