Novo plano estratégico para Ponta Delgada ser a capital da cultura

© D.L.

A Câmara de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, vai ter um plano estratégico para a Cultura, vai estar em vigor de 2021 a 2030, anunciou hoje o município.

A presidente do município de Ponta Delgada, Maria José Duarte, reuniu-se com a equipa de consultores da empresa “Opium”, para “discutir e definir a estratégia para a cultura de Ponta Delgada de 2021 a 2030”. O objetivo desta reunião foi fazer o “ponto de situação deste plano estratégico”.

A estratégia cultural “centra-se em Ponta Delgada e na sua relação com a ilha de São Miguel, as restantes ilhas dos Açores, os respetivos municípios do arquipélago, o Governo regional, o país, a União Europeia, a diáspora açoriana e o mundo”, segundo a nota de imprensa.

A estratégia cultural de Ponta Delgada “apresenta-se, assim, como um guião de suporte à implementação de uma estratégia que pode ser interpretada e adaptada consoante os seus ciclos/contextos” comunicou o município.

O projeto “surge em simultâneo com a preparação da candidatura de Ponta Delgada – Açores a Capital Europeia da Cultura, favorecendo a estreita articulação destes dois processos de auscultação e partilha recíproca de descobertas”.

A 1 de julho, os municípios açorianos vão juntar-se numa parceria com a autarquia de Ponta Delgada na candidatura, que quer levar os Açores a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Portugal lançou, no final de novembro, o convite para as cidades se candidatarem a Capital Europeia da Cultura em 2027.

As candidaturas estão abertas até 23 de novembro de 2021.

A verba disponível para a Capital Europeia da Cultura 2027 é de 25 milhões de euros, anunciou em outubro o Ministério da Cultura.

Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Leiria, Guarda, Oeiras e Viana do Castelo também já manifestaram intenção em serem Capital Europeia da Cultura 2027.

A decisão final sobre a cidade vencedora será tomada em 2023, por um júri composto por 12 peritos, entre os quais 10 nomeados pelas instituições da União Europeia e dois pelo Governo português.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário