Obrigatório entrar nos Açores com teste negativo à covid-19

FOTO DL

Os Açores vão passar a exigir um comprovativo de realização de um teste de despiste do novo coronavírus, com resultado negativo, antes do embarque para a região, ao abrigo do Estado de Emergência, anunciou hoje, 13 de novembro, o Governo Regional.

“Os passageiros que pretendam viajar para os Açores, por via aérea, e que sejam provenientes de zonas consideradas, pela Organização Mundial de Saúde, como sendo zonas de transmissão comunitária ativa ou com cadeias de transmissão ativas do vírus SARS-CoV-2, estão obrigados a apresentar, previamente ao embarque, comprovativo, em suporto digital ou de papel, de documento emitido por laboratório, nacional ou internacional, de realização de teste de diagnóstico ao SARS-CoV-2 com resultado negativo”, avançou o secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias.

O governante falava, hoje, em Angra do Heroísmo, numa conferência de imprensa de apresentação das medidas deliberadas pelo Conselho de Governo, reunido esta quinta-feira, por videoconferência.

O decreto regional que regulamenta a obrigatoriedade de realização de testes de despiste antes do embarque “foi alvo de articulação prévia com o representante da República para os Açores” e “vigorará enquanto vigorar o Estado de Emergência”.

Os Açores têm atualmente 162 casos positivos ativos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19, dos quais 133 na ilha de São Miguel, 16 na ilha Terceira, oito na ilha de São Jorge, três na ilha do Pico, um na ilha do Faial e um na ilha de Santa Maria.

Estão ativas oito cadeias de transmissão local, três na ilha de São Miguel, duas na Terceira, duas partilhadas entre São Miguel e São Jorge e uma em São Jorge.

Desde o início do surto, foram detetados 566 casos, tendo ocorrido 311 recuperações e 16 óbitos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.294.539 mortos em mais de 52,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.250 pessoas dos 204.664 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa/DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário