Poesia: “Jesus e João no Jordão”

Joao Silverio sousa poesia-Jornal-Diario-da-Lagoa

1
João no Jordão baptizava
Era o ministério dele,
Jesus a João se aproximava
Para ser baptizado por ele.
2
João falou alto aos judeus
Com voz doce e amor profundo,
Esse é o cordeiro de Deus
Que tira o pecado do mundo.
3
São João admirado
Diz a Jesus assim,
Por ti devia ser baptizado
E tu é que vens a mim.
4
Jesus lhe disse deixa por agora
Que se cumpre este mistério,
Porque está chegando a hora
De começar o meu ministério.
5
João muito se alegrou
Perante grande multidão,
Que te pronto baptizou
A Jesus no rio Jordão.

6
Quando João terminou
De Jesus ser baptizado,
Algo divino se passou
Deixando o povo admirado.
7
Tudo caiu em oração
O povo quase pasmava,
Ali nas margens do Jordão
Algo divino se passava.
8
Deus do céu alto falou
Dizendo este é o meu filho amado,
Uma pombinha pousou
Foi o Espírito Santo Sagrado
Que no ombro de jesus ficou
E João estava a seu lado.
9
Tal foi o seu espanto
Nesta mesma ocasião,
Que o divino Espírito Santo
Baptizou São João.
10
Todo o povo se admirou
Com tamanha felicidade,
Vendo que ali se encontrou
A Santíssima Trindade.
11
Quando o Pai Eterno falou
O sol brilhou com sua luz,
A santa pombinha pousou
Sobre o ombro de Jesus.
12
As três pérolas mais finas

Cobriram com o mesmo manto,

São as três pessoas divinas
O Pai, o Filho e o Espírito Santo.
13
Todo o povo ficou feliz
Ali nas margens do Jordão,
E é por isso que se diz
Que Cristo baptizou João.
14
Na verdade não o baptizou
Deus o cobriu com o seu manto,
Naquele momento derramou
O baptismo do Espírito Santo.
15
Eis uma palavra comum
Que São João falou tanto,
Atrás de mim virá um
Que baptiza com o Espírito Santo.

16
Dizia isso com alegria
Sem nunca ter egoísmo,
Cumpriu-se essa profecia
No dia do seu baptismo.
17
Feliz daquele que o Espírito cai
E é coberto por este manto,
Prova que o filho é igual ao pai
E ao divino Espírito Santo.
18
Seja grande ou pequenino
Quem estes versos ler aqui,
Oxalá que o divino
Se derrame sobre ti.
19
São palavras de verdade
Como saber isso desejas,
Que a Santíssima Trindade
Te abençoe onde estejas.

Autor: João Silvério Sousa
(Poema na edição impressa de julho de 2015)

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário