Produtores estão asfixiados pela baixa do preço do leite

Vasco-Cordeiro-Sergio-Avila-governo-Açores-audições-Parceiros-Sociais-Jorge-Rita

O preço do leite pago aos agricultores continua a baixar, sendo que em alguns casos já está abaixo do custo de produção. A preocupação foi deixada, esta quinta-feira, pelo presidente da Federação Agrícola dos Açores, numa audiência com o Presidente do Governo Regional dos Açores.

Jorge Rita recordou que os preços têm vindo a ser delapidados e que o setor corre o risco de falência técnica, situação em que já se encontram muitas explorações nos Açores.

Outro tema abordado neste encontro teve a ver com o setor da carne, que também está a enfrentar várias dificuldades na região, sendo que o principal problema tem haver com a colocação da carne açoriana em território português, visto que, devido ao embargo russo, está a ser importada carne, nomeadamente dos países de leste, a um preço muito inferior à carne dos Açores, e que os produtores não conseguem combater, face aos próprios custos de transporte para fazer chegar esse produto a território nacional.

Jorge Rita defende que o atual modelo de transporte marítimo não é o ideal e não está adaptado ao que são as exigências atuais dos mercados, sendo que da parte do governo existe igualmente essa visão e que está a ser estudada uma forma de resolver a situação.

Por outro lago, Vasco Cordeiro reconhece as dificuldades do setor, situação que advém dos problemas vividos na europa e a nível mundial. O chefe do executivo regional recordou o investimento que o executivo tem feito neste setor, anunciando que em fase de conclusão está a criação de uma linha de crédito destinada a reforçar a competitividade das explorações agrícolas, que pode ser utilizado para o reforço do fundo de maneio como para novos investimentos nestas explorações.

Vasco Cordeiro recordou ainda outros investimentos, caso da criação da Marca Açores, um trabalho de novos mercados para os lacticínios dos Açores,  assim como os apoios à comercialização e promoção dos produtos açorianos onde se incluem os laticínios.

“Desde 2012 foram já fora investidos cerca de 4,3 ME, valor global que tem no leite e lacticínios a sua maior fatia”, recordou o chefe do executivo regional.

Relativamente ao setor da carne, Vasco Cordeiro recordou os cerca de 15 ME de investimentos previstos, que passam por investimentos em matadouros, o caso de São Miguel, Terceira, Faial, Graciosa e Pico.

Relativamente aos transportes admite as divergências sobre as possibilidades do setor e o condicionamento dos transportes face ao aproveitamento dessas possibilidades, onde defende uma intervenção direta dos próprios armadores do transporte marítimo, no sentido de darem resposta às necessidades dos seus clientes.

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário