Programas de Educação Parental nos Açores já abrangeram cerca de 2500 participantes

A Secretária Regional da Solidariedade Social revelou que os programas de Educação Parental promovidos pelo Governo dos Açores já abrangeram cerca de 2500 participantes desde a sua implementação.

Na abertura do II Fórum de Educação Parental, promovido através do Instituto da Segurança Social dos Açores, Andreia Cardoso afirmou que “não há dúvida que a Região evoluiu muito no que à Educação Parental diz respeito.”

Na Região, a intervenção familiar em matéria de educação parental teve início em 2011, com um projeto-piloto desenvolvido na ilha de São Miguel, entretanto alargado às ilhas Terceira e Faial em 2013, e ao Pico em 2016.

De acordo com a secretária regional, desde a sua implementação, os vários programas abrangeram um total de quase 2500 participantes, entre pais e outras figuras parentais, crianças e jovens, educadores de infância e profissionais que desenvolvem a sua atividade nas Casas de Acolhimento Residencial da Região.

Não obstante, Andreia Cardoso ressalva que “os resultados não se medem só pelos números”, sendo já possível observar e quantificar mudanças nas posturas quer das figuras parentais, quer das crianças e jovens, os quais têm vindo a abandonar práticas negativas ou coercivas e sequentes problemas comportamentais, substituindo-os por práticas positivas não apenas no contexto familiar, mas de igual modo no contexto escolar.

Os resultados obtidos motivaram a inclusão da Educação Parental na Estratégia Regional de Combate à Pobreza e à Exclusão Social 2018-2028, diz Andreia Cardoso, estando previstos reforços, quer ao nível da formação de técnicos, quer no aumento do número das atividades dinamizadas junto das famílias.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário