Recolha seletiva mantém tendência de subida

De janeiro a outubro, a recolha seletiva de resíduos cresceu 13,28%, mantendo assim uma evolução positiva, tendência que se deverá manter até final do ano.

O papel continua a ser o material que as pessoas mais separam no seu dia a dia, seguindo-se o plástico e o vidro.

Os resíduos verdes assumem a dianteira, constituindo um elemento importante na produção do SO-MUSAMI.

Com a retirada de ecopontos nas vias públicas e reforço das recolhas seletivas porta a porta nalguns concelhos, a adesão à separação dos resíduos tem vindo assim a consolidar-se.

A MUSAMI faz assim o apelo às populações para que se juntem a este desígnio ambiental.

Trata-se de um gesto natural em salvaguarda do meio ambiente que nos acolhe no planeta Terra.

Separar os resíduos não só em casa, como no trabalho e na rua, não havendo espaço para desculpas. Atualmente existem cada vez mais meios disponíveis junto das populações para que estas recorram a um ecoponto sempre que necessário.

Separar sempre, no ecoponto certo, para que os materiais descarregados no Centro de Triagem do Ecoparque da Ilha de São Miguel cheguem com qualidade essencial no devido encaminhamento para as fábricas recicladoras. 

DL/Musami

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário