Resgatado tripulante de navio a necessitar de cuidados médicos

© DR

O tripulante de um navio mercante que se encontrava a navegar a 1.204 quilómetros a sudoeste da ilha Terceira, nos Açores, foi resgatado esta sexta-feira, 15 de janeiro, por apresentar “risco de oclusão intestinal”, pelo que “necessitava de cuidados médicos imediatos”.

Em comunicado de imprensa, a Marinha informa que o resgate do homem, “de 45 anos, de nacionalidade russa, que se encontrava a bordo do navio mercante FWN Bonafide, com bandeira dos Países Baixos”, realizou-se às 08h00 locais, e o tripulante foi “posteriormente transportado para o Hospital da Horta, no Faial, pelo Serviço Regional de Proteção Civil”.

A operação foi realizada através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada), em articulação com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento das Lajes (RCC Lajes) e com a Autoridade Marítima Nacional (AMN), que coordenou desde o inicio da tarde de quarta-feira o resgate do tripulante a bordo do navio “a cerca de 650 milhas náuticas (1.204 quilómetros) a sudoeste da ilha Terceira, no arquipélago dos Açores”.

Para a concretização da operação, o navio mercante foi dirigido para o Porto da Horta, ilha do Faial, onde, “com o empenho” da lancha Horta, da AMN, acabaria por ser efetuado o resgate do tripulante que “apresentava risco de oclusão intestinal, a necessitar de cuidados médicos imediatos”, informa ainda a Marinha.

Estiveram envolvidos nesta operação de resgate o MRCC Delgada, o RCC Lajes, o NRP António Enes, uma aeronave EH-101, a lancha “Horta” da AMN e uma ambulância do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

Lusa / DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário