Ribeira Chã comemorou recentemente o seu 49º aniversário

Ribeira Cha_49 aniversario (1)

A mais pequena freguesia do Concelho de Lagoa assinalou, no mês de maio, o seu 49º aniversário. Para assinalar a efeméride foram realizadas uma série de atividades.

Desde logo realizou-se o II Campeonato de Futsal da Ribeira Chã; o I Torneio de Futsal da Ribeira Chã; aulas de Zumba; comemorado o Dia Internacional dos Museus; o Dia da Criança com uma série de eventos.

Foi ainda realizado o II Festival “A melhor Fanfarra” onde participaram seis agrupamentos da ilha. Eventos que decorreram ao longo de todo o mês de maio último.

A Ribeira Chã, é uma das cinco do concelho de Lagoa, uma freguesia rural com cerca de 400 habitantes. O seu desenvolvimento ganhou grande dinamismo a partir da década de 1960, em boa parte por influência do Pe. João Caetano Flores, com a elevação a freguesia, a construção de uma moderna igreja, a criação de um invejável núcleo museológico e o aparecimento de diversas instituições, entre elas um jardim-de-infância pioneiro na educação pré-escolar na ilha de São Miguel. Eleita em 2013, a Presidente da Junta de Freguesia Vitória Couto, ao jornal Diário da Lagoa, e falando sobre a sua freguesia, reforça o fato da Ribeira Chã ser uma freguesia muito especial. “Posso afirmar que a Ribeira Chã sendo tão pequena tem uma história de progresso, com o qual se conseguiu afirmar, e que foi conseguido à custa de muita dedicação e trabalho de toda a comunidade. Este é o principal segredo desta freguesia”, disse em entrevista recente ao nosso jornal.

A Ribeira Chã é uma freguesia que prima pela limpeza das suas ruas, algumas delas ladeadas por verduras e flores, e ainda pelas suas casas pitorescas. Tem uma população com pessoas simples, mas acolhedoras.

Em termos de património natural, toda a freguesia é de grande beleza, destacando-se o Miradouro e os Merendários do Pisão.

Destaca-se igualmente o Trilho Pedestre, com 8,4 km de extensão, com a duração de 3 horas e com ponto de partida e chegada junto da Igreja Paroquial da Ribeira Chã. Os apreciadores desta atividade poderão apreciar diversos tipos de fauna e flora.

A Ribeira Chã é terra recatada que faz valer as suas tradições e tira partido do seu património natural e arquitetónico.

A nível arquitetónico, temos a Igreja Paroquial de S. José, onde realço a sua traça contemporânea, a Via Sacra e os seus Painéis do Altar-mor. Esta freguesia possui, ainda, vários Núcleos Museológicos, dos quais destaco o Museu de Arte Sacra e Etnografia. Este é o mais importante e nele podemos observar peças de grande valor histórico e artístico que atestam um passado de grande riqueza a nível cultural e religioso.

A freguesia possui também um Quintal Etnográfico que se encontra divido em diversas secções: o Jardim dos Endemismos Açóricos, onde se pode observar diversas plantas utilizadas na medicina popular dos Açores; o Museu Agrícola, com utensílios ligados à Cultura do Pastel, cujo local de produção era o sítio do Pisão, onde pessoas de toda a ilha aqui vinham moer ou “pisar” o pastel; o Museu do Vinho, que dá a conhecer os utensílios utilizados na elaboração e conservação do vinho, um produto que até há poucos anos tinha grande relevância na economia familiar dos habitantes da freguesia; a “Casa dos Presépios”, onde se pode observar vários presépios construídos com diferentes materiais, por artesãos da freguesia.

Ainda na freguesia encontramos a Casa Museu de Maria dos Anjos Melo. Esta casa é o modelo de um ambiente doméstico micaelense com a típica cozinha, o sótão e o quarto de dormir.

É de referir que estes Núcleos Museológicos são muito visitados por escolas que, em visitas de estudo, se deslocam à freguesia no âmbito da área disciplinar de Estudo do Meio, e têm como objetivo proporcionarem aos alunos um conhecimento de costumes e tradições da sua localidade.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário