Ribeira Chã recebe a 1ª sessão do Inspiral com produtos locais típicos

No próximo dia 1 de setembro, o concelho de Lagoa vai acolher a primeira sessão cultural do Inspiral, evento pioneiro nos Açores, cujo objetivo é chegar a todas as freguesias do concelho lagoense. O Quintal Etnográfico da Ribeira Chã será, assim, o primeiro palco deste evento, a decorrer pelas 21h, contando com as atuações de Sara Cruz e Valter Lobo, artistas já conhecidos pelo seu talento e trabalho musical de qualidade.

O Inspiral é um evento pioneiro e diferenciador, de âmbito cultural, e pretende cativar a atenção da comunidade e do público em geral, para os espaços e equipamentos culturais do concelho, abrangendo diversos locais, nomeadamente museus e escolas.

Assim, os espaços públicos culturais serão palco de novas sonoridades, de conceito musical singer-songwriter, com atividades que decorrerão, mensalmente, em 2018 e 2019, e que irão percorrer várias freguesias do concelho lagoense, mais especificamente, a Ribeira Chã, Nossa Senhora do Rosário, Água de Pau, Cabouco e Santa Cruz.

Para quem não conhece, esta será uma oportunidade única para conhecer o Quintal Etnográfico da Ribeira Chã, fundado no princípio da década de 1980, e onde surgiram várias unidades museológicas que lá se encontram como: Casa Agrícola, Adega Regional, Casa dos Presépios e uma secção de Plantas Medicinais em pleno cultivo. Na década de 1990 foram surgindo neste mesmo núcleo, as onze Tendas de Artes e Ofícios Tradicionais: Taberna, Mercearia, Sapataria, Barbearia, Casa do Tear, Olaria, Carpintaria, Alfaias Agrícolas – Cultura do Trigo, Alfaias Agrícolas – Lenhadores e Cultura da Vinha, Transportes e Brinquedos Antigos. Consta, ainda, uma simulação de um campo de trigo, com o seu alpendre de vigia e uma eira antiga para a debulha do trigo. No piso superior do Quintal, existem pequenas áreas de terreno com cultivo de plantas para demonstração dos diversos ciclos económicos dos Açores ao longo dos tempos: o Pastel, produzido nos Açores nos séculos XVI e XVII e ainda os ciclos do trigo, do linho, do chá, da laranja, do ananás, da cana do açúcar, da vinha, do tremoço, assim como a cultura da serpentina e do inhame. Neste local foi, igualmente, gravado um programa para a RTP sobre o pastel, integrado no programa “A Alma e a Gente” pelo Professor Doutor José Hermano Saraiva, por ocasião de uma visita a esta Freguesia durante dois dias consecutivos, em Abril de 2005.

Refira-se que, aliado à componente musical e cultural, também terá presente a oferta de produtos locais típicos, que são autênticas iguarias gastronómicas, tão apreciadas naquela freguesia, nomeadamente as malassadas, os biscoitos, o bolo típico de banana e chá de poejo, Para além disso, estará presente a Cooperativa Celeiro da Terra com os seus biscoitos e licores.

Relembre-se que, outras sessões para este ano 2018 já estão previstas. Para o dia 6 de outubro, no Cineteatro Lagoense Francisco D´Amaral Almeida, na freguesia de Nossa Senhora do Rosário, que acolherá o espetáculo de Nathan Ball, oriundo do Reino Unido. Já no dia 3 de novembro, Luís Alberto Bettencourt irá atuar no Centro Cultural da Caloura, em Água de Pau, e o internacional Adam Barnes marcará a sua presença no Inspiral, no dia 1 de dezembro, na igreja do Convento dos Franciscanos, em Santa Cruz.

De referir que, para 2019, estão previstas mais 5 sessões de concertos no âmbito do Inspiral que serão devidamente anunciadas.

No âmbito da estratégia de desenvolvimento cultural para a Lagoa, a Câmara Municipal continua, deste modo, a promover as suas tradições, apostando também na divulgação de grupos musicais e culturais locais, como foi o caso recente da Festa Branca do Convento, e outros eventos já realizados, este ano, como o Império de S. Pedro e o Festival Lagoa Bom Porto. Por outro lado, continua a apoiar eventos de cariz tradicional que, ainda que não organizados pela Câmara, contam com a sua forte colaboração logística e financeira, como é caso das Festas em honra de Sto. António, o Festival de Malassadas, o Cabouco Land, entre outros eventos que ocorrem nas cinco freguesias lagoenses. A par disso, realce ainda para o apoio financeiro, estabelecido por protocolo anual, a todas as instituições culturais e recreativas da Lagoa naquilo que são os seus planos de atividades, com vista à preservação das tradições e identidade cultural da Lagoa.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário