Ribeira Grande avança com testes rápidos no comércio aderente ao selo covid free

FOTO CMRG

A Câmara da Ribeira Grande, em articulação com a Autoridade de Saúde e o delegado de saúde concelhio, iniciou a testagem aos funcionários das lojas que aderiram ao selo covid free e que se inscreveram voluntariamente para o efeito.

No primeiro dia, no foyer do Teatro Ribeiragrandense, devidamente preparado para o efeito, foram realizados cerca de setenta testes e todos deram resultado negativo ao contágio pelo novo coronavírus. Na próxima semana será realizada nova bateria de testes.

Todos os comerciantes que aderiram ao selo covid free e que ainda não se inscreveram para a realização do teste, podem ainda fazê-lo através de inscrição no link https://tinyurl.com/y59xyunk. O teste é gratuito e o resultado é conhecido no espaço de quinze minutos.

“A nossa intenção é testar o máximo de pessoas que, diariamente, no exercício das suas funções no comércio, contatam com dezenas de outras pessoas. É uma medida preventiva que minimiza o risco de propagação do vírus e reforça a segurança de quem trabalha nos estabelecimentos comerciais e de quem os frequenta”, explicou Alexandre Gaudêncio.

O presidente da Câmara da Ribeira Grande reforçou que “ao alargarmos a realização de testes rápidos ao comércio que aderiu ao selo covid free estamos a dar um sinal claro do nosso empenho na salvaguarda da saúde de todos permitindo, em simultâneo, que as atividades comerciais desenvolvam a sua atividade com a normalidade possível de acordo com as recomendações de segurança.”

No âmbito dos testes rápidos a autarquia já tinha testado todos os funcionários, decisão que permitiu identificar três casos positivos de infeção pelo novo coronavírus que foram imediatamente sinalizados e encaminhados para tratamento.

“No contexto epidemiológico atual consideramos ser da maior importância testar o máximo de pessoas que conseguirmos de modo a obtermos uma deteção rápida da doença e, consequentemente, implementarmos as medidas de isolamento que conduzam à contenção da transmissão do vírus”, frisou Alexandre Gaudêncio.

O autarca considera que “no momento presente existem indicações internacionais de que é seguro utilizar testes rápidos, sobretudo nos casos positivos para sintomatologia e nos primeiros cinco dias de sintomas. A ação concertada e atempada pode ajudar a controlar a disseminação do vírus e a salvar vidas.”

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário