Romeiros de São Miguel avaliam ano pastoral e recolhem sugestões para o próximo ano

A direção da Associação Movimento de Romeiros de São Miguel está a terminar uma série de reuniões com os responsáveis pelos ranchos da ilha com vista à avaliação das romarias quaresmais deste ano bem como do seu plano pastoral.

As reuniões que visam debater em todas as ouvidorias as “atividades do movimento, partilhar soluções, opiniões e sugestões” constituem “mais um momento de unificação, planificação e estruturação para vivenciar o presente e orientar o futuro” do movimento destaca a nota enviada a todos os ranchos. Estas começaram no passado dia 15 de maio e terminam na próxima quinta feira, no Salão paroquial de Santa Bárbara, na ouvidoria das Capelas.

As reuniões começaram na ouvidoria de Fenais de Vera Cruz, a 15 de maio. Prosseguiram a 17 de maio no Nordeste e a 22 na Povoação.

No dia 24 teve lugar a reunião na ouvidoria de Ponta Delgada poente, nos Arrifes e no dia 29 foi a vez da Lagoa acolher a reunião dos romeiros no Salão Paroquial de Água de Pau.

No passado dia 1 de junho, a reunião ocorreu na Ribeira Grande e amanhã, dia 5 de junho, tem lugar a segunda reunião na ouvidoria de Ponta Delgada, desta vez envolvendo os ranchos da zona nascente, no Salão de São José.

A 6 junho o grupo coordenador desloca-se a Ponta Garça para reunir com os romeiros da ouvidoria de Vila Franca do Campo e no dia 7 irá às Capelas, mais concretamente ao salão paroquial de Santa Bárbara.

Além desta avaliação, os romeiros estão igualmente apostados na elaboração do seu novo plano pastoral que terá em linha de conta as grandes orientações diocesanas de pastoral que hão de ser conhecidas no final de mês de julho.

Recorde-se que os Romeiros têm sempre inscritos no seu programa de actividades dois encontros anuais, um em outubro para aprovação do seu plano de atividades e o retiro preparatório da Quaresma em janeiro; as romarias quaresmais e estas reuniões ao nível de ouvidoria, para além do envolvimento semanal em várias atividades das suas comunidades paroquiais, desenvolvendo atividades de pastoral social, litúrgica e catequética.

DL/IA

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário