Rui Cordeiro candidata-se a um último mandato na presidência do Santa Clara

© CDSA

O atual presidente do Santa Clara, Rui Cordeiro, anunciou hoje que irá ser candidato a um terceiro e último mandato na presidência do clube açoriano, assinalando que a “prioridade” é a construção de infraestruturas para a formação.

“Gostaria de oficializar a minha recandidatura ao próximo ato eleitoral do Clube Desportivo Santa Clara, que irá, de acordo com os estatutos do clube, decorrer no próximo mês de maio”, declarou Rui Cordeiro.

E prosseguiu: “Entendo que o Santa Clara precisa neste momento de estabilidade e de continuidade no projeto desportivo que está em curso. Sinto-me extremamente motivado para continuar a ajudar este clube a fazer história”.

O dirigente falava hoje numa conferência de imprensa realizada no estádio de São Miguel em Ponta Delgada.

Os estatutos do Santa Clara preveem a limitação de três mandatos consecutivos na presidência do clube.

“Mesmo que não houvesse essa imposição estatuária, eu entendo que a vida é feita de ciclos, o meu objetivo é chegar aos 40 [anos] e finalizar um ciclo na vida do Santa Clara e finalizar um ciclo do meu ponto de vista pessoal”, destacou Rui Cordeiro.

Cordeiro salientou que quando assumiu a presidência do clube em 2015, o Santa Clara “lutava para não descer” de divisão na II Liga e registava “graves problemas financeiros”.

Seis anos depois, o dirigente defende que foi feito algo “único” para recuperar as finanças do clube, realçando o “saneamento completo do fisco e da segurança social”.

“Houve um processo de saneamento em curso no primeiro mandato que culminou com a subida de divisão e nos últimos três anos continuamos a estabilizar e a credibilizar o Santa Clara e os Açores na I Liga, fazendo do Santa Clara um clube respeitado”, apontou.

Rui Cordeiro apontou como “prioridade” do próximo mandato a construção de infraestruturas para a formação do Santa Clara, que não tem instalações próprias. 

Segundo o candidato e atual o presidente do clube, o objetivo é “recuperar a antiga academia” do clube, na zona de São Gonçalo em Ponta Delgada, avançado que “já existem negociações” com a Oitante, empresa detentora do espaço.

“Queremos tomar aquilo que era nosso, vamos tentar no próximo mandato resgatar e voltar a colocar à disposição da formação do Santa Clara e dotar aquela infraestrutura, que tem um campo de futebol 11 e de futebol de sete, para resolver de uma vez por todas os problemas da formação”, afirmou.

Há 14 anos, o Santa Clara perdeu o campo desportivo de São Gonçalo devido a problemas financeiros.

Rui Cordeiro disse ainda querer “cimentar o futsal feminino e masculino”, “apostar no atletismo” e procurar abrir mais modalidades no clube, como o hóquei ou basquetebol. 

“Eu gostaria e tenho esse sonho e esse objetivo de tentar implementar ao longo dos próximos anos mais uma ou duas modalidades, sempre de uma forma sustentável”, conclui.

Lusa/ DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário