Santa Clara derrotado em Barcelos com penálti nos descontos

© DR

Uma grande penalidade convertida por Pedrinho, ao minuto 90+3, permitiu hoje ao Gil Vicente vencer o Santa Clara por 1-0, em jogo da 20.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e escapar provisoriamente da zona de despromoção.

O médio gilista bateu o guarda-redes Marco Pereira num castigo máximo, depois de o árbitro considerar falta um toque de Fábio Cardoso em Lourency, e resolveu um jogo que os açorianos foram melhores na primeira parte, com três ocasiões claras de golo, e os gilistas dominaram na segunda, embora com escassas oportunidades.

Com este triunfo, o primeiro em casa desde 29 de novembro de 2020, quando venceu o Rio Ave (2-0), a equipa de Barcelos subiu, provisoriamente, ao 14.º lugar, com 19 pontos, ao passo que a formação da ilha de São Miguel, invicta nos últimos quatro jogos fora, manteve o oitavo posto, com 25.

Sem o central Mikel Villaneuva e o avançado Carlos Júnior, que viram o quinto cartão amarelo no encontro anterior, frente ao Sporting de Braga (derrota por 1-0), os açorianos começaram bem e quase marcaram por duas vezes nos primeiros quatro minutos, numa jogada de Lincoln e num remate de Anderson Carvalho à trave.

Intenso na pressão junto à área contrária, o conjunto de Ponta Delgada gozou, na primeira parte, de alguns períodos de domínio no meio-campo barcelense e ameaçou de novo a baliza num remate em arco de Allano, travado pelo guarda-redes Denis, aos 19 minutos.

Na fase inicial, os minhotos raramente circularam a bola com velocidade suficiente para contornarem a agressividade insular e dependeram da iniciativa de Kanya Fujimoto para chegar à baliza de Marco Pereira, primeiro num cruzamento para Samuel Lino cabecear ao lado, aos nove minutos, e depois num remate do próprio japonês para fora, aos 18.

Com cinco novidades face ao ‘onze’ derrotado na ronda anterior, no reduto do Portimonense (4-1), o Gil Vicente adiantou-se no terreno com o avanço do cronómetro, com Samuel Lino a desperdiçar perante Marco, aos 38 minutos, mas o Santa Clara manteve-se ‘ligado’ ao jogo e ficou de novo a centímetros do golo, numa tentativa de Cryzan, aos 43 minutos.

O duelo mudou de feição após o intervalo, com os ‘galos’ a aproveitarem a subida de rendimento do lateral direito Paulinho para ‘canalizar’ muito do jogo ofensivo por aquele corredor, obrigando a formação da ilha de São Miguel a recuar.

A iniciativa da equipa treinada por Ricardo Soares esbarrou, contudo, na incapacidade dos elementos mais adiantados para finalizar os sucessivos cruzamentos, principalmente da direita, até aos instantes finais, quando beneficiou de um penálti que viria a converter, após Fábio Cardoso ter alegadamente empurrado Lourency, num lance em que o extremo brasileiro já não conseguia chegar à bola.

Lusa/ DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário