Santa Clara mais forte bate Partizan nos Açores

© DL

O Santa Clara venceu ontem o Partizan por 2-1, nos Açores, na primeira mão do ‘play-off’ para a Liga Conferência Europa de futebol, numa exibição personalizada dos açorianos, que foram superiores à equipa sérvia.

A equipa açoriana chegou a estar a vencer por 2-0, depois dos golos de Carlos Júnior (quatro minutos) e Morita (49), tendo Vujavic reduzido ara os sérvios, aos 54.

O Santa Clara entrou destemido no encontro, a assumir a domínio do jogo e sem receio do historial europeu do Partizan.

A iniciativa dos açorianos foi compensada logo aos quatro minutos: após um cruzamento de Jean Patric, Carlos Júnior atirou para o fundo das redes, inaugurando o marcador.

Em vantagem, os açorianos abrandaram o ritmo e passaram a definir como prioridade a organização defensiva, mantendo os blocos juntos e anulando qualquer iniciativa da equipa adversária.

A equipa de Daniel Ramos, contudo, continuou a ser a equipa mais perigosa em campo. Aos 25 minutos, após um lançamento longo, Boateng atirou à barra e, três minutos depois, Carlos Júnior teve a sua iniciativa travada por uma defesa do Popovic.

Só nos últimos dez minutos do primeiro tempo é que o Partizan se aproximou da baliza de Marco, colocando a defesa açoriana em ‘sentido’ através de vários lances atacantes, mas sem conseguir criar nenhuma oportunidade de golo.

A segunda parte começou como a primeira: com o golo do Santa Clara. Desta vez foi Morita, aos 49 minutos, que apareceu dentro da área para ampliar a vantagem açoriana.

O Partizan reagiu cinco minutos depois através de um lance de bola parada: cruzamento para área e finalização certeira de Vujacić, reduzindo a vantagem açoriana.

Aos 61 minutos, o Santa Clara voltou a criar perigo através de um livre cobrado por Lincoln, que culminou com uma grande defesa de Popovic.

Os açorianos não se ressentiram com o golo sofrido e continuaram a dispôr de vários lances de perigo, que obrigaram a defesa do Partizan a trabalhos ‘redobrados’.

Todavia, o jogo foi mudando de figura à medida que caminhava para o fim. O Partizan começou a subir no terreno e o Santa Clara a acusar o cansaço.

Aos 70 minutos, a equipa sérvia esteve muito perto do golo por duas vezes, mas o guardião açoriano com uma grande defesa e Rafael Ramos com um corte tangencial evitaram o empate.

O Santa Clara não deixou de procurar o terceiro golo. Aos 83 minutos, Lincoln esteve perto de resolver o encontro, mas o remate de fora da área saiu ao lado.

Até ao final, o Partizan assegurou o controlo da posse de bola, mas o conjunto açoriano não cedeu na organização defensiva e manteve a vantagem até final.

Lusa/DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário