Secretária Regional da Saúde apela à adesão ao rastreio do cancro da mama

A Secretária Regional da Saúde apelou ao rastreio do cancro da mama, salientando que é gratuito e permite o diagnóstico precoce.

Teresa Machado Luciano falava à margem de uma visita à Unidade Móvel de Rastreio Organizado do Cancro da Mama dos Açores (ROCMA), onde realizou uma mamografia de rotina, essencial para a deteção precoce do cancro da mama.

A titular da pasta da Saúde frisou que “as mulheres com idade entre 45 e 74 anos devem fazer o rastreio do cancro da mama de dois em dois anos”, salientando que “é totalmente gratuito”.

Este rastreio permite o diagnóstico precoce e um tratamento mais eficiente e menos agressivo do cancro da mama.

Os centros de saúde convocam as utentes por carta, com indicação do local, dia e hora para realizar o exame.

Caso não possam comparecer nesse dia, devem solicitar a remarcação e, se não tiverem recebido nenhuma carta, devem dirigir-se ao seu centro de saúde.

Nos Açores são diagnosticados anualmente cerca de 130 novos casos de cancro de mama na mulher.

Para Teresa Machado Luciano, este projeto, “pelos riscos e custos inerentes na vida das pessoas, das famílias e da sociedade”, é um exemplo da “importante aposta” do Governo Regional na prevenção de comportamentos aditivos e dependências.

Para a governante, traduz também a prioridade dada, no que se refere às políticas de saúde, “à inclusão de todos os cidadãos, bem como à equidade e à promoção do acesso a cuidados de saúde”.

O GIROS é um programa de intervenção em comportamentos aditivos e dependências, promoção da saúde em contexto escolar, doenças infeciosas e prevenção de acidentes, desenvolvendo-se em contextos noturno, recreativo e prisional, palcos onde os consumos de substâncias psicoativas se agudizam.

DL/Gacs

Categorias: Regional, Saúde

Deixe o seu comentário