Secretário Regional da Educação e Cultura destaca figura de José Almeida Pavão

O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou que a vida de José Almeida Pavão “confunde-se muito com a história da cultura e, particularmente, do ensino” em S. Miguel e nos Açores.

Avelino Meneses, que falava na inauguração da exposição ‘José de Almeida Pavão Júnior: o mestre e a escrita’, organizada pela Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, destacou a figura de Almeida Pavão, cujo centenário de nascimento se assinalou nesse dia.

Licenciado em filologia românica em 1941, Almeida Pavão foi reitor do Liceu e da Escola do Magistério Primário de Ponta Delgada, vogal da comissão instaladora da Escola Normal Superior de Ponta Delgada e depois docente na Universidade dos Açores.

O Secretário Regional realçou José Almeida Pavão, como “um cabouqueiro” do ensino superior nos Açores, que, com “uma inteligência e tenacidade muito próprias”, fez uma carreira universitária completa, desde assistente até catedrático, tendo por pontos mais altos o doutoramento e jubilação.

Avelino Meneses referiu que, muito por influência da adaptação televisiva, os ‘Xailes Negros’, agora reeditados, constituem “a sua obra mais emblemática”, mas considerou que a obra de Almeida Pavão estende-se ao romance, contos e novelas, alguns deles de caráter regionalista,  e também à crítica e ao ensaio literário.

Com esta iniciativa, referiu o Secretário Regional, a Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada ajuda “à eternização de uma boa memória” de um Açoriano que veio ao mundo quando no arquipélago cresce o movimento regionalista que visa o alargamento da autonomia herdada do século XIX, sob o lema da livre administração dos Açores pelos Açorianos.

DL/Gacs

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário