“Sintéticas” – NEP: Novas Substâncias Psicoativas

Mário Rui Pacheco
Líder do BE Lagoa

É com muito entusiasmo que assisto a um aumento gradual de afluência por parte da população local do nosso concelho de Lagoa, nomeadamente nas reuniões de Câmara.

Na quinta-feira, 25 de novembro, na reunião de Câmara tivemos a presença da Dra. Ana Margarida Cordeiro, Assistente Social, que expôs um assunto que nos preocupa a todos, o flagelo da “Toxicodependência”.

Tive o prazer de assistir a uma excelente intervenção por parte da Dra. Ana Margarida, que pela sua vasta experiência domina o assunto com enorme clareza, exercendo a sua profissão no nosso concelho há mais de uma década.

O assunto abordado pela Assistente Social, na reunião de Câmara, é de enorme preocupação social, uma vez que é um dos maiores flagelos do próprio concelho, nomeadamente, e em particular as NEP – Novas Substâncias Psicoativas. Ora, este tem vindo a aumentar, dia após dia no concelho e há que atuar o mais célere possível para colmatar este flagelo.

A substância ou mistura de substâncias produzidas através de meios químicos, cujos principais componentes ativos não são encontrados na natureza, são as denominadas usualmente de “Sintéticas”.

O termo sintético é na realidade ao que designa, pois, a grande maioria dos fármacos, consumidos para todos os fins, são sintéticos, bem como aditivos alimentares e substâncias utilizadas como cosméticos.

Neste sentido, a Assistente Social não só identificou o problema, como também apresentou, uma proposta de ideias para se poder começar a abrir caminho para a elaboração de um Plano Municipal de Prevenção dos Comportamentos Aditivos e Dependências (PMPCAD).

Um bem haja a quem está atento às necessidades urgentes deste concelho. Urge mais profissionais como a Dra. Ana Margarida, urge atuar, urge as entidades ativarem todos os seus meios e dirigirem-se ao terreno!

Não esquecemos a Lagoa, nunca.

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário