Titulares de cargos públicos não serão prioritários na vacinação nos Açores

© DL

Os bombeiros serão integrados na primeira fase de vacinação contra a covid-19 nos Açores, prevista terminar em março, mas os titulares de órgãos de soberania não, avançou esta segunda-feira, 25 de janeiro, o secretário regional da Saúde.

“Entendemos que há populações mais vulneráveis e que precisam mais de ser vacinadas”, adiantou hoje Clélio Meneses, à margem de uma visita à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória.

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou que na próxima semana avançará a vacinação de “profissionais de emergência pré-hospitalar – designadamente bombeiros -, profissionais de serviços essenciais, forças de segurança e, entre eles, titulares de órgãos de soberania”.

Segundo o secretário regional da Saúde dos Açores, a prioridade na região foram os utentes e profissionais dos lares de idosos.

“Os Açores estiveram à frente do país e até da Europa. Muitos agora vão atrás. Os idosos institucionalizados, pelas debilidades que têm acrescidas, foram os primeiros a ser vacinados e, neste momento, posso dizer que até, ao final da semana, serão vacinados todos os idosos institucionalizados em lares de São Miguel e Terceira, com a segunda toma”, frisou.

Os próximos lotes de vacinas contra a covid-19 deverão chegar aos Açores em fevereiro e serão destinados aos utentes e profissionais dos lares das restantes sete ilhas dos Açores, aos profissionais de saúde e aos profissionais de serviços críticos, nos quais se incluem os bombeiros.

“Já está feito um levantamento do número de bombeiros que têm essa atividade. São 588 nos Açores, que serão também incluídos na primeira fase de vacinação”, revelou Clélio Meneses.

A visita à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória prendeu-se com um levantamento que o executivo açoriano está a fazer para reforçar o apoio dado a estas instituições.

“O Governo Regional está a fazer o levantamento daquilo que são as diferenças financeiras da atividade dos bombeiros, não só ao nível das receitas que diminuíram, mas também das despesas que crescem pelos trabalhos que são desenvolvidos pelas associações de bombeiros”, apontou o governante.

Segundo o secretário regional da Saúde, esteve também em discussão a possibilidade de ser colocada na Praia da Vitória uma viatura do Suporte Imediato de Vida (SIV), reivindicada pelo município.

“É uma matéria que está a ser analisada, de acordo com as disponibilidades do serviço, mas sempre com o propósito de prestar o melhor serviço à população. O SIV garante a saúde em situações de emergência e é isso que estamos a avaliar, com o apoio da câmara municipal”, disse.

Os Açores contam atualmente com 586 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, sendo 538 em São Miguel, 34 na Terceira, 10 no Faial, dois no Pico, um nas Flores e um no Corvo.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário