“Um país de filhos e enteados” diz PS Açores

Francisco Cesar Comissão Permanente PS Açores

Segundo a Comissão Permanente do PS Açores, a visita do Primeiro-Ministro de Portugal à Região Autónoma da Madeira veio, mais uma vez comprovar que, para este Governo da República, a política de coesão nacional consiste em tratar uns como filhos e outros como enteados, ao anunciar que os residentes da Madeira vão passar a pagar um máximo de 86 euros nas ligações aéreas com Portugal continental – quando nos Açores esse limite foi fixado em 134 euros – o ainda Primeiro-Ministro revela insensibilidade e desconhecimento da realidade do País.

A Comissão Permanente do PS/Açores diz não compreender por que razão quem está mais perto de Lisboa é mais apoiado de quem está mais longe.

Os socialistas açorianos recordam ainda que, em matéria de solidariedade nacional, foi o atual Primeiro-Ministro que recusou apoiar a nossa Região, por ocasião dos elevados prejuízos estimados em cerca de 30 milhões de euros, resultantes da intempérie de março de 2013.

A Comissão Permanente do PS/Açores denuncia assim, mais uma vez, o estranho conceito de coesão nacional revelado pelo Primeiro-Ministro de Portugal, o qual, aliás, já não constitui surpresa para a esmagadora maioria dos portugueses. Desde o início da sua governação, ficou claro que Passos Coelho não tinha intenção de cumprir o contrato eleitoral que firmou com os portugueses, ao fazer exatamente o contrário dos compromissos que assumiu na campanha eleitoral, lê-se no comunicado.

DL/PS

Categorias: Sem categoria

Deixe o seu comentário